versão para impressão
 
DEU NO JORNAL
Perdas e danos!
Não foi só Furnas para Eduardo Cunha que o governo entregou em vão para garantir a CPMF. O deputado Chico Alencar lembra que o PT votou pela absolvição de Renan Calheiros em troca do apoio do PMDB à contribuição. "O governo perdeu a arrecadação e o partido, a moral".
(O GLOBO, 17 de dezembro de 2007, coluna Alcelmo Gois)

CPI dos Jogos Pan-Americanos
Um movimento na Câmara dos Deputados promete retomar o debate sobre os indícios de irregularidades nos Jogos Pan-Americanos do Rio, realizados em julho. A previsão inicial de gastos era de R$ 720 milhões, mas ao final do evento o valor, segundo os deputados, chegou a R$ 4 bilhões. "Representa um forte indício do uso do esporte para enriquecimento pessoal ou abuso do erário. O estouro chegou a cerca de 400% e ainda nada foi feito", reclamou o deputado Chico Alencar (PSOL-RJ).
(JORNAL DE BRASÍLIA, 20 de dezembro de 2007)

Taxar as grandes fortunas
Pelo Psol, o líder Chico Alencar (RJ) afirmou que seu partido quer a vinculação de receitas, a taxação de grandes fortunas e de investimentos no exterior. "Não queremos compasso de espera para votar a DRU. A Câmara não pode continuar refém das confusões do Senado e da insegurança do governo na outra Casa", argumentou.
(AGÊNCIA CÂMARA,18 de dezembro de 2007)

Taxar as grandes fortunas - 2
Durante os debates ontem em Plenário, o líder do PSDB, deputado Antonio Carlos Pannunzio (SP), defendeu a realização da reforma tributária depois da rejeição da CPMF. "Vamos encarar com serenidade a oportunidade para fazer a reforma tributária. Não apenas para mudar de nome os tributos, mas aprovar o compartilhamento de tributos da União com os estados e municípios", defendeu. Pelo Psol, o líder Chico Alencar (RJ) afirmou que seu partido quer a vinculação de receitas, a taxação de grandes fortunas e de investimentos no exterior.
(JORNAL DA CÂMARA, 19 de dezembro de 2007)

Base fisiológica
Quando a emenda chegou ao Senado, no início de outubro, foi como voltar à estaca zero. Além de não ter a maioria folgada da Câmara, os senadores agem muito mais individualmente do que os deputados. "Na Câmara, com a base fisiológica satisfeita, o governo venceu. A derrota mostrou a fragilidade do toma-lá-dá-cá", afirma o líder do PSOL na Câmara, Chico Alencar (RJ).
(O ESTADO DE SÃO PAULO, 15 de dezembro de 2007)

Luta pela vida
O presidente Arlindo Chinaglia recebeu há pouco parlamentares do Psol, representantes de movimentos sociais e atores que apóiam a greve de fome do bispo de Barra (BA) dom Luiz Flávio Cappio. De acordo com o deputado Chico Alencar (Psol-RJ), que estava presente ao encontro, Chinaglia não tomou uma posição como presidente da Câmara, mas prometeu empenho pessoal na tentativa de uma negociação com o governo. Segundo Alencar, o presidente disse que o que pode fazer é "contribuir para o diálogo". O deputado do Psol também informou que o presidente reconheceu que a questão é "dramática".
(AGÊNCIA CÂMARA, 19 de dezembro de 2007)

Luta pela vida - 2
A greve de fome do bispo de Barra, na Bahia, dom Luiz Cappio, contra as obras de transposição do rio São Francisco, divide a opinião dos parlamentares entre os que vêem no gesto um prejuízo ao Nordeste e os que apóiam a ação do religioso. para o líder do Psol, Chico Alencar (RJ), o episódio comove e faz um apelo à consciência. "Várias pessoas e entidades têm, na contramão do afã do comércio, feito vigílias em suas cidades, nas praças, no sentido de se rediscutir, em profundidade, o processo de transposição das águas do São Francisco e de garantir essencialmente a sua revitalização", ressaltou.
(JORNAL DA CÂMARA, 19 de dezembro de 2007)

Skindô, skindô
A procura pelo Guia do carnaval, lançado no fim de semana, surpreendeu Chico Alencar, Marcelo Freixo e Eliomar Coelho, seus organizadores. O caderno, com a lista dos principais blocos carnavalescos do Rio, já teve 1/3 de sua tiragem distribuída, nada menos que 10 mil exemplares.
(JORNAL DO BRASIL, 19 de dezembro de 2007, coluna da Ana Ramalho)

Sangue bom
Parlamentares do PSOL abrirão o dia de solidariedade a d. Cappio, hoje, doando sangue no Hemocentro de Brasília. Foram chamados ainda o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) e a deputada Janete Capiberibe (PSB-AP).
(FOLHA DE S. PAULO, 19 de dezembro de 2007, coluna Painel)

 

 

   
Gabinete no Rio de Janeiro:
Av. Mem de Sá, 23 - sobrado - Lapa
CEP: 20230-150
Telefones: (021) 2232-4532 / 2232-4413
Gabinete em Brasília:
Câmara dos Deputados
Anexo IV - gabinete 848 CEP: 70160-900
Telefone: (61) 3215-1848/3215-2848
3215-3848/3215-5848