20/04/2014
domingo

Boa Páscoa! ...

Leia mais

 
 
 
 
 

 

 

23/02/2012 até 01/03/2012
 

 JORNAL FLORIPA – 28 de fevereiro


PSOL votará contra projeto que cria fundo de previdência do servidor
 
PSOL votará contra projeto que cria fundo de previdência do servidor
A bancada do PSOL na Câmara votará contra o projeto que cria o fundo de previdência complementar dos servidores públicos.
 
O objetivo do fundo é reduzir, a médio e longo prazos, o deficit do regime próprio de Previdência do funcionalismo, que já supera o do INSS.
 
De acordo com o líder do PSOL, deputado Chico Alencar, é uma falácia o argumento do governo de que só serão afetados os servidores que ingressarem no serviço público, sendo preservados os demais.
 
"Somos contra a privataria da Previdência, contra essa ideia de fazer contribuição definida para benefício indefinido, para a alegria da especulação financeira e dos banqueiros. Nós vamos travar esta batalha no momento adequado, não às pressas, não por imposição do Executivo ou mesmo de uma eventual maioria. Nós estamos aqui para resistir e lutar", afirmou.
 
O deputado Ivan Valente afirmou que o projeto só beneficia o mercado financeiro, pois vai se constituir no maior fundo previdenciário privado.
 
De acordo com o parlamentar, o maior erro é quando o governo diz que precisa cortar gastos e tem como primeiro ato arrochar o funcionalismo.
 
Ele explicou que o Brasil está com uma dívida pública interna de R$ 2,5 trilhões, externa de US$ 350 bilhões e direciona 46% do Orçamento para pagar juros e amortizações da dívida.
 
Para Valente, o Brasil não está imune à crise financeira que afeta países da Europa. "É preciso resistir e desmistificar."
 
 
CORREIO DO BRASIL – 28 de fevereiro

Parlamentar anuncia mobilização em favor do veto ao texto do Código Florestal
Por Agência Câmara
 
O deputado Chico Alencar (Psol-RJ) anunciou, durante a abertura do seminário “Código Florestal – o que diz a ciência e os nossos legisladores ainda precisam saber”, que nas próximas terça (6) e quarta-feira (7) haverá uma mobilização nacional denominada “Veta Dilma”, em favor do veto à proposta de alteração do código pela presidente Dilma Rousseff.
A ex-senadora Marina Silva sustentou que “estão armando” uma falsa luta entre as propostas do Senado e as emendas apresentadas na Câmara para garantir a aprovação e a sanção do primeiro texto. “Isso é um engodo. Não vamos cair nesta história de salvar o projeto do Senado, que é tão ruim quanto o da Câmara”, reivindicou.
O encontro, que ocorre no auditório Nereu Ramos, foi organizado pelo Comitê Brasil em Defesa das Florestas e do Desenvolvimento Sustentável e a Frente Parlamentar Ambientalista e reúne pesquisadores e cientistas para discutir os impactos negativos das mudanças propostas para o Código Florestal.
O projeto que altera o código (PL 1876/99) foi aprovado na Câmara no ano passado. Como o Senado modificou o texto aprovado pelos deputados, a proposta será votada novamente pela Câmara neste ano.
Confira as diferenças entre os textos da Câmara e do Senado.
Veja a programação completa do evento.
Tempo real:08:52 - Seminário discute hoje impactos negativos do novo Código FlorestalReportagem – Maria Neves
Edição – Regina Céli Assumpção
 
 
 
JORNAL DO BRASIL – 24 de fevereiro

Gol perdido de Deivid rouba a cena até entre os políticos
 
Jorge Lourenço
 
Nenhum caso de corrupção, projeto de lei ou discurso chamou tanto a atenção dos parlamentares de todo o país quanto o gol perdido pelo rubro-negro Deivid, no clássico entre Vasco e Flamengo, na quarta-feira de cinzas. Na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), um famoso diário esportivo passava de mão em mão entre os deputados aberto justamente na página que falava do fatídico lance.
 
Só deu ele
 
Pelo Twitter, o deputado federal Chico Alencar (PSOL-RJ) lembrou do Sobrenatural de Almeida, famoso personagem do cronista Nelson Rodrigues, para cutucar o atacante rubro-negro. Só que o parlamentar escreveu "David" ao invés de Deivid. "Errei a grafia do nome, mas erro feio mesmo é perder aquele gol debaixo das traves. Inacreditável". 
 
Só deu ele II
 
O deputado Flávio Bolsonaro (PP-RJ) fez seu papel de político e parabenizou os vascaínos, apesar de ser rubro-negro, mas também atacou Deivid. "Sempre inacreditável". A reação do pré-candidato à prefeitura do Rio, Marcelo Freixo (Psol-RJ) não foi muito diferente ao ouvir o atacante justificando o gol perdido. "Pior do que ver o Deivid perder aquele gol é assistir sua explicação sobre o inexplicável".
 
Só deu ele III
 
Presente na inauguração das obras de um hospital no Rio de Janeiro, o secretário municipal de Saúde do Rio, Hans Dohmann, perguntou aos jornalistas presentes no evento qual era o assunto do dia. Alguém brincou e lhe perguntou sobre o gol perdido de Deivid, mas Dohmann não entendeu. Rubro-negro, com certeza, não é.
 
 

 

início | cidadão | notícias | agenda | artigos | fotos | vídeos | links | boletim | pronunciamentos | fale conosco | deu na mídia